Coxim, MS
17 de novembro de 2019
Plantão
67 9 9659 6042

Clientes de TV por assinatura passam a receber alertas de tempestade

Foto: Arquivo/Correio do Estado

A partir da próxima segunda-feira (18), clientes de TV por assinatura do Mato Grosso do Sul terão acesso a um serviço de alerta de tempestades transmitidos pela televisão. A ferramenta, que também deve ser aderida em mais 10 Estados do Brasil, é um projeto da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) em parceria com as empresas de TV por assinatura e órgãos da Defesa Civil.

Segundo a Anatel, as decisões sobre o envio dos alertas e seu conteúdo cabem ao Centro Nacional de Gerenciamento de Crises e Desastres e à Defesa Civil das regiões em que o serviço será disponibilizado. Já as prestadoras de TV por assinatura se responsabilizam pelo canal que viabiliza o envio dos alertas.

O serviço de alerta não se restringe somente a tempestades. Os assinantes também irão receber avisos sobre todo tipo de desastre natural, o que inclui deslizamentos, enxurradas, alagamentos e vendavais. As mensagens vão aparecer na TV, com exposição de 10 segundos, em forma de pop-up. Se desejar, o cliente terá a opção de fechar o alerta durante o período de visualização, não sendo necessário cadastro para recebimento do comunicado. Os assinantes também serão comunicados sobre o início das notificações através da mensagem: “ “DEFESA CIVIL: agora os ALERTAS de RISCO estão na sua TV. Fique ligado!”.

Nos estados de Alagoas, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo, o serviço já se encontra disponível através das empresas Claro (NET), NossaTV, Oi, Sky e Vivo. Segundo a Anatel, o intuito de implantar o recurso em todo o Brasil até o fim do ano.

Além do Mato Grosso do Sul, à partir de segunda o alerta também será enviado no Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Roraima, Rondônia e Tocantins. Já no dia 16 de dezembro, o serviço passa a ser disponibilizado também para o restante do Nordeste, nos estados da Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe.

print

Comments

comments