Coxim, MS
14 de Janeiro de 2018
Plantão
67 9 9659 6042
Tribus Conveniência Nova logo

Mulher é presa suspeita de mandar matar irmão por herança, e chega a ir ao velório

Segundo informações da Polícia Civil, ela pagou R$ 5 mil a um servidor do município, Héber da Silva Gonçalves, de 38 anos, para que cometesse o crime e ainda foi ao velório do irmão. Familiares encontraram o corpo horas depois do crime.

A investigação chegou à conclusão de que Gonçalves teve ajuda de um comparsa, de 29 anos. Eles entraram no imóvel quando ele não estava e o aguardaram. Assim que o homem entrou na residência, a dupla o atingiu com golpes de uma barra de ferro.

O delegado explicou que, no início, a polícia não tinha pistas do motivo do crime. Porém, eles chegaram até Gonçalves porque ele foi visto, dias antes do crime, em frente à casa da vítima. Ao ser preso, ele contou que, quatro meses antes, a irmã da vítima o contratou para cometer o crime. Gonçalves disse aos investigadores que pagou R$ 500 ao comparsa.

“Ele disse que ela pagou R$ 3 mil antes do homicídio e depois, ela cobrou a execução várias vezes. Ele fez o levantamento da rotina da vítima e a executou com o comparsa. Depois, ligou para a irmã da vítima dizendo que tinha feito o serviço, e ela pagou outros R$ 2 mil pra ele”, detalhou.

Imprimir

Comentários