Coxim, MS
14 de Janeiro de 2018
Plantão
67 9 9659 6042
Tribus Conveniência Nova logo

Havaí envia por engano alerta de ataque com mísseis a toda a população

Captura de tela do alerta oficial que desencadeou o pânico no Havaí.

Ninguém está bombardeando o Havaí neste sábado. O esclarecimento é tão estapafúrdio quanto pertinente, já que toda a população desse Estado recebeu às 8h08 da manhã deste sábado o seguinte alerta de emergência: “ALERTA DE MÍSSIL BALÍSTICO EM DIREÇÃO AO HAVAÍ. PROCURE REFÚGIO DE IMEDIATO. ISTO NÃO É UMA SIMULAÇÃO”. Até 40 minutos de pânico depois não receberam outra dizendo que se tratava de um erro e um alarme falso. Uma hora após o incidente, ainda não estava clara a causa do erro.

O sistema de alertas de emergência a celulares funciona em muitos Estados e serve para comunicar sobre o perigo de enchentes, tornados ou até, na Califórnia, por exemplo, dar avisos de sequestros de menores. Obviamente, não há precedentes de alertas sobre ataques com mísseis. O erro parece indicar, pelo menos, que o Havaí está testando esse tipo de alerta.

O órgão encarregado das emergências do Estado confirmou no Twitter, ante a cascata de tuítes de pessoas alarmadas, que não existia uma ameaça de mísseis contra as ilhas. O senador Brian Schatz também tuitou: “Não há uma ameaça de mísseis. Foi um falso alarme baseado em um erro humano. Não há nada mais importante para o Havaí do que profissionalizar e reforçar a segurança deste processo”.

O erro ocorre no contexto da ameaça cada vez mais evidente da Coreia do Norte. Em seu último discurso televisionado, o ditador Kim Jong-un afirmou que tinha sobre sua mesa um botão nuclear que utilizaria para dissuadir os Estados Unidos. A verdadeira capacidade de ataque com mísseis balísticos da Coreia do Norte é um mistério, mas há consenso entre os especialistas militares de que está em condições de alcançar o território continental dos Estados Unidos e, claro, o Havaí, o território mais próximo da ameaça. Por ora, os testes de mísseis que a Coreia do Norte fez só chegaram até águas do Japão.

Nesse contexto, em entrevista à CNN a congressista pelo Havaí Tulsi Gabbard pôs em palavras a sensação de inquietude que esse evento deixa. “As pessoas do Havaí tiveram uma prova de uma dura realidade que enfrentamos aqui com um possível ataque nuclear ao Havaí. Todos os celulares no Havaí receberam um texto dizendo que um míssil balístico vinha em direção ao Havaí. Você pode imaginar como foi quando as pessoas começaram a se fazer perguntas. Mais de um milhão de pessoas se depararam com a realidade de que tinham 15 minutos para encontrar um refúgio. Onde se refugiam? Onde elas e suas famílias se protegem de um ataque nuclear. É loucura”.

Imprimir

Comentários