Coxim, MS
12 de agosto de 2020
Plantão
67 9 9659 6042

Fotógrafo é autuado por degradação de área protegida à margem do Rio Aquidauana

Área degradada (Divulgação, PMA)

A PMA (Polícia Militar Ambiental) de Aquidauana autuou um fotógrafo em R$ 5 mil por degradação de área protegida à margem do Rio Aquidauana em sua chácara. De acordo com a polícia, enquanto realizavam fiscalização ambiental no rio Aquidauana uma equipe da PMA flagrou uma escavação na mata ciliar do rio, com degradação da área protegida por Lei, em uma chácara localizada no condomínio São Francisco.

Em análise no local, a PMA verificou que a cavidade tinha 11 metros de comprimento, três metros de largura e um metro de altura e que foi realizada para constituir uma rampa para descida e atracadouro de embarcação.

Ainda segundo a polícia, a intervenção causou danos à margem do rio e não houve quaisquer preocupações relativas aos cuidados com a conservação do solo, ficando a terra removida na margem do rio e que facilmente cairá no curso d’água causando assoreamento. A obra foi realizada sem o licenciamento ambiental junto ao órgão ambiental e foi interditada.

O fotógrafo de 64 anos, residente em Campo Grande, foi autuado administrativamente e foi multado em R$ 5 mil. A multa foi agravada pela área ser protegida por lei. Ele também responderá por crime ambiental com pena prevista de um a três anos de detenção. O autuado também foi notificado a apresentar um Plano de Recuperação da Área Degradada e Alterada junto ao órgão ambiental.

Essa foi a segunda obra semelhante sem licença ambiental, no mesmo rio e no mesmo município encontrada neste mês. No dia 1º, um empresário campo-grandense também foi autuado pelo mesmo motivo.

print

Comments

comments