Coxim, MS
2 de agosto de 2020
Plantão
67 9 9659 6042

GP da Inglaterra: Hamilton vence de forma dramática após ter pneu furado na última volta

Hamilton se arrasta na última volta do GP da Inglaterra com pneu furado — Foto: Getty Images

Lewis Hamilton conquistou neste domingo uma dramática vitória no GP da Inglaterra após ter o pneu dianteiro esquerdo furado na última volta. Mesmo se arrastando nas últimas curvas, o inglês ainda conseguiu terminar cinco segundos à frente de Max Verstappen, da RBR. Charles Leclerc, da Ferrari, completou o pódio em terceiro. Ironicamente, o holandês havia parado na penúltima volta para trocar os pneus pensando em fazer a melhor volta na última e ganhar o ponto extra. Tivesse ficado na pista, provavelmente Max teria vencido.

Já Valtteri Bottas, que vinha em segundo lugar até faltarem três voltas para o fim, também teve um pneu furado, fez um pit stop extra e terminou apenas em 11º. Com a 87ª vitória na F1, Hamilton ficou a apenas quatro de igualar o recorde de Michael Schumacher. O inglês passou a somar 88 pontos, contra 58 do companheiro de Mercedes.

Também pontuaram, da quarta à décima colocações, Daniel Ricciardo (Renault), Lando Norris (McLaren), Esteban Ocon (Renault), Pierre Gasly (AlphaTauri), Alexander Albon (RBR), Lance Stroll (Racing Point) e Sebastian Vettel (Ferrari).

Além de Hamilton e Bottas, Carlos Sainz Jr. (McLaren) e Kimi Raikkonen (Alfa Romeo) também tiveram o pneu dianteiro esquerdo furado. Isso porque as várias curvas de raio longo para a direita em Silverstone costumam comprometer os pneus do lado esquerdo.

A corrida também foi marcada pelo forte acidente de Daniil Kvyat no começo da corrida. O russo da Alpha Tauri perdeu o controle do carro na curva Becketts e sofreu a batida mais violenta da temporada até agora. O piloto saiu ileso e, ainda irritado pelo acidente, empurrou uma câmera que lhe filmava.

A temporada 2020 segue no próximo fim de semana, com o GP dos 70 anos da Fórmula 1, também no circuito de Silverstone.

Resultado da prova

Resultado final do GP da Inglaterra de Fórmula 1 — Foto: Reprodução/FOM
print

Comments

comments