Coxim, MS
6 de agosto de 2020
Plantão
67 9 9659 6042

Existem oito tipos de vinhos. Sabe quais são?

Alerta, amantes de vinho! Temos novidades! Se quando pensa em vinho apenas vem à cabeça três ou no máximo quatro tipos então saiba que a conta não fica por aí.

A PMC Wine & Food, empresa dedicada à comercialização de vinhos de pequenos produtores de Portugal e das suas marcas próprias Malandra e Jaburu, esclarece que existem de fato oito principais variedades de vinho… sim – leu bem!

1. Espumante

Este vinho surgiu pela primeira vez na França e é tecnicamente mais desafiador e aquele que tem maior tempo de produção no mundo. Os espumantes são avaliados principalmente pela qualidade da sua bolha que deve ser fina, persistente e elegante.

São classificados consoante o seu teor em açúcar e dividem-se em Extra Bruto, com menos de 6 g/L, Bruto, com menos de 12 g/L, Extra seco, entre 12 e 17 g/L, Seco, entre 17 e 32 g/L, Meio Seco, entre 32 e 50 g/L e, finalmente, Doce, com mais de 50 g/L.

Aqui já entramos em território mais conhecido, porém, em vez de estarem incluídos todos os brancos na mesma categoria, estes dividem-se em duas. Os vinhos brancos leves são, numa boa analogia, como a “cerveja do vinho” e, por esse motivo, são perfeitos para acompanhar a maioria dos alimentos. São vinhos leves, jovens e sem madeira.

3. Vinho branco encorpado

Este é um tipo de vinho que promete surpreender os amantes de vinho tinto. Ele apresenta algum estágio em madeira, captando assim sabores e sensações que estes apreciadores de vinho procuram.

4. Vinho rosé

Os vinhos rosé são facilmente reconhecidos. A sua cor rosada resulta do contato entre a pele das uvas e o mosto e, na realidade, pode dizer-se que este tipo de vinho apresenta características tanto de brancos como de tintos: consegue captar a leveza e a componente aromática dos brancos e os taninos dos tintos.

5. Vinho tinto pouco encorpado

Tal como os brancos, também os tintos se dividem, mas desta vez em três categorias. Os vinhos tintos de corpo leve são tipicamente de cor mais translúcida, algo que se nota perfeitamente através do copo e têm taninos leves. São uma boa opção para quem se quer iniciar nos tintos.

6. Vinho tinto de corpo médio

Os vinhos tintos médios são aqueles a que se pode chamar de ‘vinhos de comida’, são bastante versáteis e podem ser consumidos na perfeição com uma grande variedade de alimentos, desde aves, carnes vermelhas e queijos.

7. Vinho tinto encorpado

Estes sim, são os mais indicados para os verdadeiros amantes de vinho tinto. São mais escuros e oferecem os tânicos mais profundos de todos os vinhos tintos. Geralmente envelhecem no mínimo durante 1 ano em madeira, o que lhes confere algum charme e opulência.

8. Vinho de sobremesa

Nenhuma boa refeição está terminada sem uma sobremesa… e um vinho para acompanhar. Hoje, os vinhos de sobremesa variam de seco a doce e são alguns dos mais ousados e intensamente aromatizados (e aromáticos) do mundo. Existem o vinho do Porto, as colheitas tardias, os abafados ou o vinho Jerez, entre outros.

print

Comments

comments