Coxim, MS
18 de fevereiro de 2020
Plantão
67 9 9659 6042

Polícia identifica marca em touro descontrolado e tenta rastrear dono

Touro descontrolado deu trabalho para ser capturado pelos bombeiros (Foto/Arquivo: Henrique Kawaminami)

Técnicos do IPC (Instituto de Perícias Científicas) e Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária e Vegetal) identificaram o símbolo, marcado a ferro do couro do touro descontrolado, capturado na semana passada na Avenida Gury Marques. A marca vai possibilitar rastrear o animal no cadastro de bovinos do Estado.

“Nesse cadastro constam os registros de todos que têm fazendas legalizadas. Vamos tentar identificar se essa marca está na lista e, assim, chegar ao dono”, explica a delegada Célia Maria Bezerra da Silva, da 4ªDP (Delegacia de Polícia), responsável pelo caso.

De acordo com a delegada, investigação já identificou que o touro caminhou na Avenida Gury Marques desde a região das Moreninhas, até o cruzamento com a Avenida Guaicurus, onde foi resgatado.

“Existem várias propriedades naquela região e estamos indo em todas. Diariamente também recebemos denúncias e estamos verificando todas elas”, afirma.

Caso o proprietário do animal não se apresente até o fim desta semana (21), o touro deve ser doado para entidades sem fins lucrativos, como a Fazenda Escola da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul).

Conforme a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) se o proprietário se apresentar dentro do prazo, deverá pagar uma guia referente aos custos do resgate do animal, no valor de R$46,60, e um auto de infração por manter o animal em via pública, que varia de R$100 a R$15 mil, podendo ser maior dependendo da gravidade do caso.

O caso – Na quarta-feira (12), o animal que seria aparentemente da raça Nelore, causou grande confusão por pelo menos 8 horas no cruzamento das avenidas Gury Marques e Guaicurus, no bairro Universitário.

Após muita correria, perseguição a policiais, bombeiros e até profissionais da imprensa que estavam no local, e ferir um homem, o touro foi contido e levado pelo CCZ (Centro de Controle de Zoonoses). O órgão possui uma parceria com uma empresa que faz o resgate desses animais de grande porte.

O homem, de 40 anos, que teve o pulmão perfurado no ataque, foi liberado do hospital na tarde desta segunda-feira (17), após cinco dias internado. Conforme a assessoria da Casa Casa de Campo Grande, seu quadro de saúde é estável, mas foi necessário dreno de tórax do lado esquerdo para auxiliar na recuperação.

print

Comments

comments