Coxim, MS
11 de dezembro de 2019
Plantão
67 9 9659 6042

Secretaria de Educação compra R$ 8,1 milhões em kits escolares para 2020

SED compra kits escolares aos alunos da rede estadual para 2020. (Divulgação, Governo do Estado)

A SED (Secretaria de Educação) vai adquirir R$ 8.166.874,50 em kits escolares para atender os alunos das escolas estaduais de Mato Grosso do Sul, em 2020. O contrato foi feito com a vencedora da licitação, empresa Master Indústria, Comércio e Representações.

A publicação foi disponibilizada no Diário Oficial desta quarta-feira (11). Conforme o extrato, o objeto do contrato é a aquisição de kits escolares, para atender as necessidades dos estudantes da Rede Estadual de Ensino do Estado de Mato Grosso do Sul.

Segundo a publicação, os recursos para pagamento do contrato são do Tesouro, ou seja, do governo estadual. A vigência contratual é de 12 meses, contados a partir do dia 2 de dezembro. Quem assina o contrato é a titular da SED, Maria Cecilia Amendola da Motta e Sérgio Luiz Janikian, responsável pela empresa.

A reportagem do Jornal Midiamax entrou em contato com a assessoria de imprensa da SED para saber quantos kits serão comprados com o valor do contrato, mas até a publicação deste texto, não obteve resposta.

Licitação suspensa

No dia 23 de abril deste ano, o governo estadual anulou a licitação de compra dos kits escolares depois de sete meses de disputa entre empresas pelo fornecimento dos materiais. Cinco empresas participaram da licitação, mas os protagonistas da disputa foram a Brink Mobil Equipamentos Educacionais e a Guardian Comercial e Serviços Eireli, segundo o Governo. O Tribunal de Contas do Estado (TCE) chegou a suspender o processo licitatório por duas vezes.

O processo de compra dos materiais teve início ainda em agosto de 2018. De acordo com o Governo, o certame visava a compra de cadernos, lápis preto e lápis de cor, borrachas, apontadores, réguas, colas, giz de cera, canetas, transferidores, esquadros e tesouras sem ponta para atender os 230 mil alunos das 366 escolas estaduais.

print

Comments

comments