Coxim, MS
17 de agosto de 2019
Plantão
67 9 9659 6042

Bolsonaro fala em crise, mas Exército gasta 1,2 milhão com brindes em MS

“O Brasil todo está sem dinheiro. Os ministros estão apavorados. O Exército vai entrar em meio expediente. Não tem comida para dar para o recruta. A situação é grave”. A frase foi dita nesta sexta-feira (16) pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), durante evento no Palácio do Planalto. Apesar do cenário de contingenciamento no Exército anunciado, no mesmo dia, em Campo Grande, o 20º Regimento de Cavalaria Blindada recebeu propostas em licitação para compra de 39 mil itens que vão servir de brindes em atividades de unidades militares em Campo Grande e mais 4 cidades, entre elas Brasília. A relação tem desde simples canetas que custam R$ 2,72 a facas de aço com valor unitário de R$ 399.

Licitação prevê “action figure” do “Guerreiro do Pantanal”, estátua de mais de 3 metros que antes ficava na frente do CMO e agora está no interior do quartel, na Duque de Caxias. (Foto: Arquivo)

Na modalidade menor preço e com preferência para pequenas empresas, quando isso é possível, a licitação tem validade de um ano, conforme o edital publicado.

Item com maior preço individual dessa licitação, as facas de campanha, como são denominadas, precisam ser da Imbel, gigante nacional na produção de material bélico. A exigência é que arma branca tenha lâmina 17,8 cm em aço carbono, e venha com bainha em poliamida moldada.

O edital traz relação dos itens, todas as características exigidas, as quantidades e os preços de referência. Para as facas, são 742 unidades, com despesa estimada em R$ 296 mil, o maior gasto da licitação.

“Jacaré-soldado” – Chama atenção, também, a compra de réplicas, em escala menor, do “Guerreiro do Pantanal”, nos moldes das chamadas “action figures” de super-heróis. Serão miniaturas de 30 centímetros de altura da estátua de mais de 3 metros de um jacaré vestido de soldado, que antes ficava na porta do CMO (Comando Militar do Oeste) e foi deslocada para dentro do quartel depois da obra da Orla Morena, na Avenida Duque de Caxias.

Pelo edital, os bonecos devem ser produzidos com resina epóxi, ter pintura em ouro velho, base em acrílico preto e plaqueta em aço inox com gravação de nome e distintivo. Para a miniatura do “jacaré-soldado”, o custo unitário é de R$ 218,00. Como serão 920, a soma dá o montante de R$ 200,8 mil.

O Exército em Mato Grosso do Sul também encomendou, no mesmo processo licitatório, 2.785 moedas de coleção. Elas devem ter 50 mm de diâmetro e 3,5mm de “espessura, banhada, produzida em auto relevo em ambos os lados”. Serão cunhadas com arte a ser fornecida e embaladas em caixa de veludo individualmente. Cada uma tem valor referência de R$ 43,62, levando ao valor total de R$ 121,4 mil.

Por fim, os militares incluíram na licitação a aquisição de kits de vinho. O pedido é de estojo emborrachado em formato de garrafa contendo bico dosador, tampa de metal para garrafas de vinho, anel para gargalo e saca-rolhas com lâmina. Haverá personalização a laser.

Apesar da aparência refinada, essa não é das peças mais caras. Cada kit tem valor previsto de R$ 39,78. Os 977 previstos tem custo de R$ 38,8 mil.

A “lista de compras” é bem mais extensa. Tem, ainda, canetas, nacionais e importadas, porta-bloco, pasta em couro sintético, camisetas, bonés, esqueeze, pen-drive, memória externa para computadores e miniatura de tanques.

Motivo – Procurado, o Comando Militar do Oeste informa, em nota enviada ao Campo Grande News, que o pregão eletrônico se destina à compra para suprimento de “atividades que demandam material de apoio e de divulgação, destinado a seminários, simpósios, reuniões de trabalho e atividades congêneres”.

Conforme a resposta, as compras serão feitas sempre com a autorização dos órgãos competentes e quando existir recurso financeiro para as aquisições. O texto assegura que o CMO “segue rigorosamente os preceitos constitucionais da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência em todos os seus atos administrativos”.

Ainda de acordo com a explicação, coube ao 20° Regimento de Cavalaria Blindado realizar o pregão de brindes, que contempla a própria organização e todas as organizações militares da Capital, como participantes, num total de 15 unidades.

Em documento anexo ao edital, detalhando os itens, existe a divisão por unidade, com quantidades e descrições, além de despesa prevista. Lá, aparecem, além de Campo Grande, Aquidauana, Jardim, Corumbá e Brasília.

Conforme o CMO, os recursos são provenientes de créditos específicos. São citados o Projeto Forças no Esporte, do Ministério da Defesa e a ainda Departamento de Educação e Cultura do Exército e ainda “fontes provenientes de contratos onerosos junto às organizações militares”.

print

Comments

comments