Coxim, MS
2 de agosto de 2019
Plantão
67 9 9659 6042

“Diabo Loiro” é preso suspeito de matar e estuprar a enteada em Sonora

Foto: Idest

Aparecido Donizete Celestiano, de 63 anos, mais conhecido como “Diabo Loiro”, é o principal suspeito de ter matado asfixiada e depois estuprado sua enteada Clara Vitória Simões de Souza, de 07 anos. A menina foi encontrada morta ao lado da mãe, Carla Adriana Simões da Silva, de 38 anos, na manhã de desta quinta-feira (1º), em uma residência rua das Jabuticabas, em Sonora.

Conforme do site Idest, o pai de Clara ligou várias vezes para a casa da ex-mulher e não conseguiu falar com a filha. Depois de um tempo, ele tentou de novo e o telefone foi atendido pelo padrasto dizendo que tanto a mulher quanto a menina estavam dormindo.

Desconfiado com a situação, o pai resolveu ir até ao local e quando chegou encontrou Clara morta e a mulher desacordada. A ambulância foi acionado e levou Carla para o Hospital Municipal Rachid Saldanha Derzi. A Polícia Civil e a Perícia Técnica foram acionadas. Questionado sobre o caso, Aparecido disse que na noite anterior, por volta das 22h30, Carla reclamou de dor de cabeça e foi dormir no quarto com a filha.

A primeira informação, relatada pelo suspeito, era de que a mulher tinha dado altas dose de remédios para a criança e se dopado na sequência. O corpo de Clara foi levado para o Instituto Médico Legal (Iml) de Coxim. Durante exame necroscópico foi constatado que a vítima foi morta por asfixia. Também havia vestígios de violência sexual antes e depois da morte. Aparecido foi preso e levado à delegacia e deve responder por homicídio duplamente qualificado e se for constatado, por estupro de vulnerável. Carla já recebeu alta e nesta manhã presta depoimento à polícia. Ela contou que misturou cerveja com remédios, apagou e não viu nada.

Há 7 anos, Aparecido Donizete foi preso por estuprar um menino de três anos. Na época, a prisão ocorreu também na Rua das Jabuticabas, região central da cidade, em março de 2012.

print

Comments

comments