Coxim, MS
13 de junho de 2019
Plantão
67 9 9659 6042

Em operação conjunta, Polícia Civil e PM prendem suspeito de homicídio em Rio Negro

Renato é principal suspeito de matar o amigo Severino Dias, que estava desaparecido. (Foto: Coxim Agora)

A Polícia Civil e Polícia Militar uniram forças nesta quarta-feira (12) para prender Renato Augusto de Assunção Macedo, a aproximadamente 100 km de Rio Negro, na região Norte do Estado.

Macedo foi preso durante  “Operação Pátrkolos” comandada pelo delegado Gabriel Cardoso Gonçalves Barroso titular da delegacia de Polícia Civil de Rio Negro.

O suspeito já foragido desde o mês de março deste ano após ter a prisão preventiva decretada pela tentativa de homicídio contra um conhecido em um bar no município.

Além disso, era o principal suspeito do desaparecimento do trabalhador rural Severino Dias, de 39 anos, conhecido como “Bugão” não encontrado desde o dia 10 do mês passado, após ter sido visto pela última vez na fazenda em que trabalhava, nos limites territoriais de Corumbá e Rio Verde de MT (MS). (Matéria sobre o desaparecimento: Família procura por trabalhador rural desaparecido há 24 dias no Pantanal )

Severino Dias (Foto: Coxim Agora / Arquivo)

No último sábado (08), foi encontrada uma ossada que provavelmente pertence a Severino, na região onde o suspeito foi preso.

A polícia aguardada a confrontação do material colhido com o material genético dos familiares por meio de exame de DNA, após o resultado poderá ser confirmada a identidade do cadáver encontrado.

No entanto,  Renato já confessou a prática dos crimes e se encontra custodiado na Delegacia de Polícia de Rio Negro, onde será interrogado.

A operação desencadeada com o objetivo de encontrar o suspeito e tentar localizar o desaparecido, foi definida como “Pátrkolos”, segundo o delegado responsável pelo caso, na mitologia grega Pátroclo matou covardemente seu amigo Clisónimo durante um jogo de astrágalos (ossos usados de forma semelhante aos dados). Além disso, todas as vítimas, tanto da tentativa de homicídio quanto do suposto homicídio eram próximas de Renato, o que torna os crimes ainda mais desprezíveis.

Além desses crimes, no ano de 2010, quando Renato ainda era menor de idade, respondeu por ato infracional de outro crime de homicídio, em que vitimou um adolescente, todos os crimes foram praticados com uso de arma de fogo.

Foto: Coxim Agora
Foto: Coxim Agora

Foto: Coxim Agora
print

Comments

comments