Coxim, MS
21 de janeiro de 2019
Plantão
67 9 9659 6042

‘A ficha ainda não caiu’, diz filho de casal morto em acidente próximo a Camapuã

Foto: André de Abreu

Sidnei Inácio do Prado, de 44 anos, perdeu quatro familiares em um trágico acidente que aconteceu na manhã deste domingo (20), na BR-060, entre os municípios de Bandeirantes e Camapuã. Entre as vítimas, estavam o pai e a mãe dele. Muito abalado, ele diz que a ‘ficha ainda não caiu’.

“Todos eles estavam indo levar meu tio a uma consulta médica. Somos todos moradores de Camapuã, mas o médico fica na cidade de São Gabriel do Oeste. Meu pai estava dando a carona. Estamos todos muito abalados e ainda não acreditamos no que aconteceu. Uma tragédia”, lamentou.

A batida entre os veículos aconteceu por volta das 6h30 de ontem. Um Uno conduzido pelo mecânico de aeronaves, Marco Aurélio Rosa, 54 anos, trafegava sentido Campo Grande/Camapuã e o outro carro, um Corsa Classic, com os quatro familiares de Sidnei, estava no sentido contrário da rodovia.

A princípio, o Uno teria invadido a pista contrária e o acidente acabou acontecendo. As vítimas fatais do Corsa foram identificadas como Antônio Malaquias da Silva, 84 anos, Doralina Malaquias da Costa, 51 anos, Ana Maria do Prado, 70 anos, e o condutor, Jordão Inácio do Carmo, 73 anos.

“Meu pai é o Jordão, que estava dirigindo. Minha mãe, a Ana Maria, resolveu ir junto. Todos levavam meu tio, o Antônio, e minha prima, a Doralina, que foi junto para ajudar o pai dela. É uma fatalidade que ninguém ainda acredita. Estamos velando os quatro juntos aqui em Camapuã”.

Os familiares do condutor do Uno chegaram a ir ao local do acidente. Eles relataram que Marco havia saído de Campo Grande por volta das 4h30 e tinha como destino a cidade de Chapadão do Sul, onde estava pensando em abrir uma oficina de aeronaves. Aurélio deixou duas filhas, uma delas completou 18 anos na última sexta-feira (18).

A polícia acredita que Marco tenha dormindo ao volante. O impacto da batida foi tão violento que mesmo usando cinto de segurança, o corpo de Aurélio foi arremessado e ficou no meio da rodovia. O Corsa com os quatro ocupantes capotou às margens da via. Todos os cinco envolvidos morreram na hora.

O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) constatou os óbitos. Bombeiros precisaram usar um desencarcerador para retirar os corpos das vítimas que estavam no Corsa.

print

Comments

comments