Coxim, MS
12 de janeiro de 2019
Plantão
67 9 9659 6042

Bolsonaro teme que MST possa se unir às facções criminosas PCC e Comando Vermelho

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Após criminosos incendiaram uma torre de transmissão de eletricidade na região de Fortaleza, no Ceará, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) publicou postagem no twitter questionando “E se o PCC e o CV se unirem ao MST?”.

Na primeira parte da postagem ele lembrou que, durante a sua pré-campanha à Presidência, viu torres de eletricidade no estado do Pará com pneus posicionados na sua base.

“Ano passado (em pré-campanha) constatei que algumas torres de transmissão de energia, no estado do Pará, continham em média 200 pneus. O MST ameaçava tocar fogo caso fizessem reintegração de posse naquelas áreas. PCC, CV, …. CASO SE UNAM AO MST, MTST, ….. ??????”

O presidente também publicou e fixou tweet, nesta manhã, afirmando que:

– Ao criminoso não interessa o partido desse ou daquele governador. Hoje ele age no Ceará, amanhã em SP, RS ou GO.
– Suas ações, como incendiar, explodir, … bens públicos ou privados, devem ser tipificados como TERRORISMO.
– O PLS 272/2016 do Sen Lasier Martins é louvável.

O PLS 272/2016 pretende reinserir na Lei Antiterrorismo as seguintes condutas: incendiar, depredar, saquear, destruir ou explodir meios de transporte ou qualquer bem público ou privado, com o objetivo de forçar autoridade pública a praticar, abster-se ou tolerar a prática de determinado ato ou de provocar intimidação a certas pessoas, grupos ou à população em geral.

print

Comments

comments