Coxim, MS
13 de dezembro de 2018
Plantão
67 9 9659 6042

Bolsa Família vai repassar R$ 2,6 bilhões aos beneficiários em dezembro

O pagamento do Bolsa Família de dezembro começa nesta segunda-feira (10). Mais de R$ 2,6 bilhões serão repassados para 14,1 milhões de famílias em todo o Brasil.

Desde agosto de 2017, todos os inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal que se enquadram no perfil para receber o benefício não aguardam em uma fila de espera.

Este mês, 574 mil novas famílias passarão a receber o recurso, no valor médio de R$ 186,72.

Os beneficiários que possuem o Número de Inscrição Social (NIS) com final 1 podem sacar no primeiro dia do pagamento. Os com final 2, no segundo dia, e assim por diante.

O NIS é o número impresso no cartão do programa. O pagamento de dezembro foi antecipado para que as pessoas possam receber o dinheiro antes das festas de fim de ano.

E é com o os R$ 130 que recebe do programa que a dona de casa Shirley da Silva Pereira, da capital sergipana Aracaju, garante que nada vá faltar ao filho Ruan Miguel Santos, de 1 ano. Antes de receber o benefício, era como diarista que ela sustentava a casa.

Após o nascimento de Ruan, ela parou de trabalhar e o Bolsa se tornou o único rendimento da família. “Como eu não tinha nenhuma renda, o Bolsa Família me ajudou muito.

Compro uma roupinha para o meu filho, leite e depois, aos poucos, o alimento. Como somos somente nós dois, o dinheiro é todo para o Ruan”, relata.

Melhoria da gestão
O ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, destaca que em 2018 a gestão do Bolsa Família foi aprimorada.

Em julho, um reajuste de 5,67% foi concedido pelo presidente da República, Michel Temer – dois anos antes, outro de 12,5% ampliou o poder de compra de alimentos dos beneficiários. Houve também um melhor direcionamento dos recursos públicos.

“O programa Bolsa Família teve sua gestão aperfeiçoada neste governo, com os dois maiores reajustes dos seus 15 anos de história.”

Mensalmente, com o cruzamento das informações dos beneficiários com outras bases de dados do governo, o Bolsa Família pode chegar a quem realmente precisa e retirar do programa pessoas com renda maior do que a permitida. Este mês, mais de 630 mil cancelamentos foram realizados.

Diante desse resultado, o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) deixará um legado positivo para o próximo governo, assegura Beltrame.

“Entregamos um Bolsa Família melhor gerido, com um número um pouco maior de beneficiários, realmente elegíveis e que precisam desse benefício.

Conseguimos eliminar as distorções existentes, retirar pessoas que recebiam indevidamente e, com isso, melhorar o foco do programa, por meio de um processo de governança adequado. O Bolsa Família está mais valorizado, forte e melhor estruturado do que nós o recebemos”, completou.

Saiba Mais
O Bolsa Família é voltado para as famílias inseridas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal e que têm renda mensal por pessoa de até R$ 89, além daquelas com renda familiar mensal de até R$ 178 por pessoa e que tenham integrantes gestantes, crianças ou adolescentes.

print

Comments

comments