Coxim, MS
20 de outubro de 2018
Plantão
67 9 9659 6042

Motorista que atropelou militar do Choque não tinha CNH e foi levado para delegacia ao tentar fugir

O motorista que provocou o acidente na manhã deste sábado (20), na Avenida Duque de Caxias, com um militar do Batalhão de Choque acabou detido e levado para a delegacia ao tentar fugir do local da colisão.

Segundo informações, ele foi detido depois de tentar fugir do local do acidente, além de ser constatado que ele não tinha CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e a documentação do carro estava vencida. O acidente aconteceu na volta da ação da troca de tiros entre os militares e o acusado de matar o PM, Gilberto Valiente, no Indubrasil. A colisão aconteceu na Avenida Duque de Caxias com a Rua Lúdio Coelho.

O motorista estava em um veículo Chevrolet Corsa e teria cruzado, momento em que aconteceu o acidente, com o policial, que estava em uma motocicleta. O militar teve escoriações leves pelo corpo e foi socorrido. Já o motorista foi detido e levado para a delegacia ao tentar fugir do local.

Troca de tiros

Osnei de Carvalho Moreira, vulgo Leitinho, que era suspeito de matar a tiros o policial militar Gilberto Biano Mendes Valiente, de 34 anos, nesta sexta-feira (19), em uma fábrica abandonada, no Núcleo Industrial, trocou tiros com militares do Batalhão de Choque, na manhã deste sábado (20) e acabou morrendo. Ele chegou a ser socorrido para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Santa Mônica, mas não resistiu.

Informações são de que o suspeito teria trocado tiros com os policiais, próximo a uma fábrica de alimentos. A troca de tiros teria acontecido depois que o autor roubou uma bicicleta de um idoso, no Indubrasil. Os policiais conseguiram encontrar o suspeito escondido em um matagal, sendo que ao ver os militares o autor trocou tiros com a polícia, sendo atingido.

Osnei seria o autor da morte de um idoso de 74 anos, Gabriel Ricaldes, no dia 30 de setembro, no Núcleo Industrial, em Campo Grande. O idoso foi encontrado amarrado em sua própria cama e tinha sinais de espancamento pelo corpo. O filho de Gabriel encontrou o corpo na residência. Uma arma que pertencia a ele foi roubada por Osnei e teria sido usada para matar o policial militar Gilberto Valiente.

print

Comments

comments