Coxim, MS
4 de outubro de 2018
Plantão
67 9 9659 6042

Com ajuda de comerciantes, pescadores se juntam e reformam principal porto de Coxim

Foto: Whatsapp / Coxim Agora

Como diz o velho provérbio português, “a união faz a força”. Baseado nesse conceito é que o funcionário público municipal Almiro Miranda Reis, o “Miro” mobilizou um grupo de pescadores e comerciantes para reformar o principal porto de embarque e desembarque de embarcações náuticas de Coxim, localizado ao lado da Ponte Velha, no rio Taquari.

Muitas vezes ficamos esperando a atitude do poder público e as obras acabam não sendo realizadas, são vários os motivos, a burocracia, falta de planejamento e até mesmo falta de orçamento.

Vendo a situação precária em que se encontrava o porto, “Miro” teve a iniciativa de procurar o Secretario de Desenvolvimento Sustável de Coxim José Francisco de Paula e também o secretário de obras Carlos de Oliveira Resende ” o Carlão”, que após seu pedido, liberaram burocraticamente a reforma do local.

A partir daí, juntamente com o grupo de pescadores amadores conhecido como “Galera do Taquari”, “Miro” visitou alguns comerciantes que utilizam o porto, para solicitar ajuda na compra de materiais de construção para que eles pudessem dar início a reforma.

“Miro” contou ao Coxim Agora que as obras tiveram início na quinta-feira (27) e que primeiro foi necessário aterrar o local, onde foram utilizados 20 caminhões, depois foi feita a compactação, tapa buracos e uma contenção no rio. Agora a obra se encontra na parte final e a previsão é de que seja finalizada ainda neste final de semana, “nós queremos liberar o acesso aos veículos pequenos já no domingo (7), se não chover nós iremos trabalhar para deixar tudo pronto”, explicou.

Além da reforma, o funcionário público com ajuda dos pescadores instalaram também duas luminárias que irão facilitar o embarque e desembarque durante o período noturno.

Ainda segundo “Miro”, mesmo estando há meses sem receber seu pagamento, ele tirou alguns materiais de sua própria casa para que a obra não parasse e pudesse ser concluída o mais rápido possível.

Foto: Whatsapp/CoximAgora
Foto: Whatsapp/CoximAgora
Foto: Whatsapp/CoximAgora
Foto: Whatsapp/CoximAgora
Foto: Whatsapp/CoximAgora
Foto: Whatsapp/CoximAgora
Foto: Whatsapp/CoximAgora
Foto: Whatsapp/CoximAgora

Foto: Whatsapp/CoximAgora
print

Comments

comments